Presidente da OAB Mulher Barra se pronuncia diante absurdo denunciado pelo OAB RJ sobre juíza que me


A juíza diretora do Fórum de Iguaba Grande, Maíra Valéria Veiga de Oliveira, impede a entrada de advogadas cuja roupa esteja mais de cinco centímetros acima do joelho, critério que não encontra qualquer respaldo legal. A medição é feita pelos seguranças do fórum e, caso esteja em desacordo com as medidas estipuladas, as profissionais são impedidas de entrar no local.

A Dra. Ana Beatriz Nogueira, advogada militante há 32 anos e presidente da OAB Mulher Barra, entra frequentemente em diversos fóruns, inclusive fora do Rio de Janeiro, diz que jamais viu tamanho desrespeito e constrangimento como o ocorrido na Comarca de Iguaba Grande pela juíza e diretora do Fórum.

“Vejo que não só é arbitrária essa lei ou norma instituída pela Juíza, como fere diversos princípios. Primeiro o direito ao trabalho, segundo o Estatuto da Advocacia em seu artigo 6 onde não existe hierarquia entre juízes promotores e advogados, e terceiro a meu ver ela, enquanto mulher, não é solidária as causas que tanto lutamos que é a igualdade entre homens e mulheres quando nos remete a tempos sombrios em pleno século 21. Desta forma, não nos resguarda da igualdade que tanto lutamos, embora muitos possam pensar, erroneamente, que não temos essa prerrogativa.” - ressalta a Dra. Ana Beatriz Nogueira.

Como Presidente da Comissão OAB Mulher Barra, já em sua terceira gestão, a profissional relata que trabalha arduamente na defesa da mulher e pela mulher. E que não pode aceitar essa “norma”.

Fotos de Ricardo Gatti


12 visualizações

Copyright  Absolute Rio. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.  Site art by MARISA ARAUJO