top of page

Manchas de sol, fique por dentro


A dermatologista Dra Tathiana Antony da Renewmed dá algumas orientações, dicas, cuidados e prevenção


As manchas são alterações na coloração da pele que podem aparecer em qualquer idade e apresentar diferentes tonalidades. Representam um problema na vida de homens e mulheres, podendo incomodar apenas pelo fator estético ou pela preocupação com o temido câncer de pele.


As causas são variadas: alterações na produção de melanina (pigmento da pele), exposição ao sol, infecções (micoses, vírus), distúrbios hormonais (cloasmas), alterações vasculares e marcas de acne.


Sardas são manchas causadas principalmente por uma tendência genética que se manifesta ao longo da vida e podem aumentar nas ocasiões em que a pessoa se expõe inadequadamente ao sol. Ocorrem principalmente em indivíduos de pele clara e de cabelos ruivos. Localizam-se em áreas expostas ao sol e caracterizam-se por manchas arredondadas e de coloração marrom ou acastanhada. Pessoas com esse tipo de manchas devem evitar a exposição ao sol, conseguindo-se o clareamento das mesmas. Entretanto, alguns tratamentos podem acelerar esse processo, como o uso de substâncias despigmentantes associadas a ácidos, peelings, luz intensa pulsada.


Fitofotomelanoses são manchas aparecem quando se expõe ao sol a pele que teve contato com certos tipos de plantas ou frutas cítricas (limão, laranja, tangerina) e também após contato com perfumes e refrigerantes, sendo chamada nesse caso de fotomelanose. O desaparecimento das manchas pode ocorrer espontaneamente e de forma gradual, podendo também ser utilizadas substâncias despigmentantes para acelerar o clareamento


Cloasmas e melasmas caracterizam-se por manchas escuras ou acastanhadas na face, principalmente nas bochechas, testa, nariz e têmporas. O fator iniciador é a exposição solar, mas dependem também de predisposição genética e as alterações hormonais características de gravidez ou uso de hormônios. O tratamento é realizado através de substancias despigmentantes e peelings. Podendo também responder bem aos lasers. É importante lembrar que a exposição solar sem proteção pode fazer com que a mancha reapareça.


Manchas Senis ou melanose solar são características de pessoas de idade mais avançada. Entretanto, elas não são causadas pela idade e sim pelo dano causado pela exposição ao sol ao longo da vida. São escuras, acastanhadas, geralmente pequenas. Surgem apenas nas áreas mais expostas ao sol. Além disso, são mais freqüentes em pessoas de pele mais clara. Existem vários métodos de tratamento, como a cauterização, criocirurgia (jato de nitrogênio gelado), dermoabrasão, peelings e lasers, principalmente o de CO2 fracionado.


Quando uma mancha indica alerta de câncer de pele? Preste atenção aos sinais: manchas que aumentam de tamanho, coçam ou doem podem indicar algo mais significativo que o incômodo estético.


Principais tratamentos das manchas


Peeling de ácido Glicólico: este tipo de peeling exige de cinco a sete sessões e é muito bom para sardas e manchas superficiais. O método é suave e traz apenas a sensação de ressecamento. A descamação é discreta, mas em alguns pontos podem se formar crostas pequenas.


Peeling de Retinóico: o método requer de três a sete sessões e pode ser usado em sardas, melasmas, cloasmas, manchas pós-acne, sardas escuras e brancas. O rosto descama por uma semana, mas a descamação pode ser disfarçada com cremes hidratantes.


Peeling de ATA (ácido tricloroacético): exige apenas uma sessão e é eficiente em sardas, melanoses, queratoses, manchas e marcas pós-acne. Deixa a pele com crosta castanha e áspera por cerca de 15 dias e depois, pele rosada por mais 15 dias. Há necessidade de intensa proteção e restrição solar por dois meses. Há o risco de provocar manchas em morenas.


Peelings despigmentantes com assossiações de ácidos: Melanesse / Melanoblock: excelentes resultados em manchas persistentes e melasmas, descamação discreta e poucas sessões.


Laser de Co2 fracionado: Após a sessão o paciente sente um pequeno desconforto e sensação de calor. Após 2 – 3 dias a pele começa a descamar. Após a descamação a pele ficará com um tom rosado que tende a desaparecer em aproximadamente 20 dias. Pode ser realizado 3-4 sessões.


Mais do que qualquer tipo de tratamento, o principal fator para os cuidados com a pele com manchas é a proteção aos raios ultravioleta. Mesmo que você não esteja na praia ou piscina, use filtro solar regularmente. A prevenção é o melhor remédio.


Dra. Tathiana Antony


Dermatologista e médica em estética da Renewmed.

Fone 21-31837785


bottom of page