top of page

Grupo Os Tapetes Contadores de Histórias celebra trajetória de 25 anos


Dono de uma proposta artística diferenciada, que é referência internacional na arte de contar histórias e criação de cenários têxteis, o grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias celebra 25 anos de arte e vida realizando uma série de apresentações culturais em 19 espaços na cidade do Rio de Janeiro. O Circuito Tapetes Contadores 25 anos percorrerá o Centro Cultural Banco do Brasil, MAR, bibliotecas populares, lonas e arenas culturais em diferentes bairros da cidade, trazendo um repertório com encantadoras histórias, que ganham mais vida através de tapetes tridimensionais, pergaminhos bordados e painéis feitos à mão - criados na França, Brasil e Peru, além de malas, aventais, roupas, caixas e livros de pano que servem como cenário. Os contos serão narrados por Warley Goulart, Rosana Reátegui e Cadu Cinelli - fundadores do projeto no Brasil.


O ponto de partida para a comemoração será o MAR – Museu de Arte do Rio, com a apresentação do espetáculo Presente de Aniversário, no dia 25 de março de 2023, às 14h, dentro da programação do Festival Crianças no MAR. São contos do mundo inteiro que falam da importância da comemoração da vida em comunhão com quem mais amamos. Em seguida, o Circuito Tapetes Contadores - 25 anos terá sessões na Arena Chacrinha (1 de abril), Cidade das Artes (2 abril), Biblioteca Municipal Campo Grande (4 abril), Biblioteca Municipal Rio Comprido (5 de abril), Arena Jovelina Pérola Negra (8 de abril – com intérprete de LIBRAS).


“Com nossos tapetes costurados, convidamos as crianças a viajarem pelo mundo através das histórias, descobrindo novas culturas e saberes, com muita coragem e esperança. O brilho nos olhos das crianças: eis a essência do nosso trabalho” explica Warley Goulart, fundador dos “Tapetes Contadores” – grupo que já representou o Brasil em mais de 16 países e em quatro idiomas diferentes.

CCBB terá minitemporada e receberá quatro diferentes espetáculos

O Centro Cultural Banco do Brasil, espaço onde o grupo realizou sua primeira contação de histórias (ano 1998, na rotunda e já realizou diversas sessões de histórias ao longo de sua trajetória, receberá uma minitemporada do Circuito Tapetes Contadores 25 anos. A cada domingo, a partir do dia 9 de abril, o grupo apresentará um repertório diferente, composto por narrativas da literatura infantil e contos de tradição oral. O público poderá conferir quatro diferentes espetáculos: “Sol, chuva e tapete”; “Cabe na mala”, “Palavras Andantes” e “Conta um causo, ganha um aplauso”.


“Sol, chuva e tapete” apresenta contos clássicos narrados com os tapetes tradicionais do acervo do grupo, criado em sua origem na França; “Cabe na mala” apresenta mala, avental, caixas de tecido e luz para literatura mundial e nacional; “Palavras Andantes” compartilha o acervo de painéis feitos em parceria com o projeto peruano Manos que Cuentan; e “Conta um causo, ganha um aplauso” compartilha as ilustrações originais em tecido feito para histórias brasileiras, como a Congada de São Benedito em Uberlândia.


“Transformamos a arte de contar histórias no Brasil a partir do momento em que começamos a costurar cenários para contar histórias para crianças. Não havia nada igual antes. E o Rio de Janeiro foi o berço desta ideia, que se espalhou aos quatro cantos do mundo. Nada mais recompensador comemorar 25 anos em nossa própria cidade, fonte de inspiração.” - ressalta Warley.


O Circuito Tapetes Contadores 25 anos foi contemplado pelo Edital FOCA 2023 - lançado pela Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro. Classificação Livre, indicado para crianças acima de 3 anos.

Sobre o grupo Os Tapetes Contadores de Histórias

Há 25 anos, o grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias costura e utiliza tapetes, painéis, malas, aventais, roupas, caixas e livros de pano como cenários de contos autorais e populares de origens diversas. Pioneiro no país na produção de cenários têxteis para narrativas orais, o grupo tem desenvolvido uma linguagem de narração artística singular, tornando-se referência internacional na pesquisa sobre as intersecções entre texto e têxtil, e diálogos entre literatura e artesanato. Ao longo de duas décadas, o grupo construiu um acervo de mais de 100 cenários costurados, e já contou histórias e ministrou formação em mais de 16 países. No Brasil, o grupo atua em importantes espaços culturais. Com sede no Rio de Janeiro, o grupo já realizou a curadoria e integrou os mais importantes projetos de incentivo à leitura da cidade: Paixão de Ler, Segundo Turno Cultural, Da Palavra ao Fio e Ciranda de Histórias. Em 2018, Os Tapetes Contadores receberam o Prêmio Baobá, a mais importante premiação nacional para os fortalecedores da arte narrativa. Em 2022, com patrocínio do Instituto Cultural Vale, o grupo excursionou pela primeira vez pela Amazônia, realizando 03 exposições interativas de seu acervo e mais de 74 apresentações em comunidades indígenas e centros culturais das cidades de Belém, Igarapé-Miri e Marabá.

Sobre o Museu de Arte do Rio

Iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o Museu de Arte do Rio passou a ser gerido pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) desde janeiro deste ano, apoiando as programações expositivas e educativas do MAR a partir de um conjunto amplo de atividades para os próximos anos. A OEI é um organismo internacional de cooperação que tem na cultura, na educação e na ciência os seus mandatos institucionais, desde sua fundação em 1949.


“O Museu de Arte do Rio, para a OEI, representa um instrumento de fortalecimento do acesso à cultura, intimamente relacionado com o território, além de contribuir para a formação nas artes, tendo no Rio de Janeiro, por meio da sua história e suas expressões, a matéria-prima para o nosso trabalho”, comenta Raphael Callou, diretor e chefe da representação da OEI no Brasil. Após o início das atividades em 2021, a OEI e o Instituto Odeon celebraram parceria com o intuito de fortalecer as ações desenvolvidas no museu, conjugando esforços e revigorando o impacto cultural e educativo do MAR, onde o Odeon passa a auxiliar na correalização da programação. O Museu de Arte do Rio tem o Instituto Cultural Vale como mantenedor, a Equinor, o Itaú Unibanco e a Globo como patrocinadores master, e a Nadir Figueiredo como patrocinadora.


O MAR ainda conta com o apoio do Machado Meyer Advogados e Icatu, todos via Lei Federal de Incentivo à Cultura.


A Escola do Olhar conta com o patrocínio do RIOgaleão e Cultura Inglesa via Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS. A Globo e o Canal Curta são os parceiros de mídia do MAR.


O MAR conta ainda com o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal do Brasil por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO

CIRCUITO TAPETES CONTADORES 25 ANOS

22 apresentações | 19 Espaços Culturais contemplados

Toda a programação é gratuita


Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro

Rua Primeiro de Março, 66 - Centro – RJ.

Info. (21) 3808-2020 | ccbbrio@bb.com.br

Temporada: 9 a 30 abril 2023. Domingos, às 15h.


9 abril |Sol, Chuva e Tapete

16 abril | Cabe na Mala

23 abril | Palavras Andantes

30 abril | Conta um Causo, Ganha um Aplauso


Classificação Livre, indicado para crianças acima de 3 anos. Duração: 45 minutos.

Entrada Gratuita. Retire seu ingresso na bilheteria ou no site bb.com.br/cultura

Assessoria de Imprensa CCBB RJ

Giselle Sampaio – gisellesampaio@bb.com.br | 21 3808-2346

CRONOGRAMA GERAL

Abertura da programação no Museu de Arte do Rio:


25 mar (sáb, 14h). Espetáculo: Presente de Aniversário

01 abril (sáb, 15h) Apresentação na Arena Chacrinha (Guaratiba)

02 abril (dom, 15h) Apresentação na Cidade das Artes

04 abril (ter, 13h30) Apresentação na Biblioteca Municipal Campo Grande

05 abril (qua, 10h) Apresentação na Biblioteca Municipal Rio Comprido

08 abril (sáb, 16h) Apresentação na Arena Jovelina Pérola Negra (Pavuna) LIBRAS

09 abril (dom, 15h) Estreia Temporada no CCBB Rio de Janeiro (Centro)

11 abril (ter, 14h) Apresentação na Biblioteca Municipal Ilha do Governador LIBRAS

14 abril (sex, 11h) Apresentação na Areninha Gilberto Gil (Realengo)

16 abril (dom, 11h) Apresentação na Livraria Argumento (Leblon)

16 abril (dom, 15h) Apresentação no CCBB Rio de Janeiro (Centro)

18 abril (ter, 15h) Apresentação na Biblioteca Comunitária Amarela (Anchieta)

20 abril (qui, 15h) Apresentação na Biblioteca Comunitária Mundo da Luz (Tabajaras)

22 abril r (sab, 11h) Apresentação na Livraria Casa Verde (Tijuca)

23 abril (dom, 11h) Apresentação no Centro Cultural Parque das Ruínas (Santa Teresa)

23 abril (dom, 15h) Apresentação no CCBB Rio de Janeiro (Centro)

25 abril (ter, 14h) Apresentação na Arena Sandra Sá, parceria com Ecomuseu de Santa Cruz

26 abril (qua, 14h) Apresentação na Lona Terra LIBRAS

27 abril (qui, 15h) Apresentação na Biblioteca Municipal Irajá LIBRAS

28 abril (sex, 14h) Apresentação na Arena Fernando Torres (Madureira) LIBRAS

29 abril (sab, 10h) Apresentação na Arena Dicró (Penha) LIBRAS

30 abril (dom, 15h) Apresentação no CCBB Rio de Janeiro (Centro)

Ficha Técnica

Texto: Versão Livre de Contos Tradicionais

Direção e Cenografia: Os Tapetes Contadores de Histórias

Música: Versão Livre de Cantigas Populares Brasileiras

Elenco: Warley Goulart, Cadu Cinelli e Rosana Reátegui.

Produção Executiva: Manoel Gonçalves

Realização: Os Tapetes Contadores de Histórias


Apoio: Banco do Brasil, Museu de Arte do Rio, Cidade das Artes, Livraria Argumento, Livraria Casa Verde, Biblioteca Casa Amarela, Biblioteca Mundo da Lua, FETAERJ, Par Produções, Agito Cultural, Movimento de Integração Cultural, Observatório de Favelas, Zonas de Cultura RJ, Santa Cruz em Cena.


Fomento: FOCA 2023, Secretaria Municipal de Cultura, Prefeitura do Rio.

Realização: Secretaria Municipal de Cultura, Prefeitura do Rio e Governo Federal

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page