Algumas palavras sobre o amor

Atualizado: Jun 28

Por Ana Cláudia Vaz




Quero falar um pouco do sentimento mais transformador que podemos sentir, o amor. Ele é belo e indescritível, cantando em verso e prosa por artistas, racionalizado sem sucesso por intelectuais. O amor está presente mais do que nunca em nossa rotina, mesmo que não possamos percebê-lo. Nascemos e fomos gerados por amor. Ele significa alegria, companheirismo, doação, amizade, solidariedade,união, cura,alívio, sem ele nada somos. E por ele, tudo podemos ser. Etimologicamente a palavra amor surgiu do latim, significando sentimento de grande afeição, desejo e paixão.Uma palavra com muito significado e que está dentro do maior dos mandamento bíblicos ”Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”

E como falar de amor e deixar de falar de doação? Num mundo que prega o individualismo, as pessoas adoecem por falta de dar e receber amor. Imagine uma abelhinha, um ser tão pequeno, capaz de voar mais de três quilômetros para visitar uma pequena flor e dela extrair seu néctar. E desse néctar produzir um delicioso alimento, o mel. Como pode a Natureza nos mostrar exemplos diários de puro amor através dos seus seres? Como acredito em um Ser Supremo e universal, que para mim é Deus, creio que recebemos pequenos recados diários sobre a importância de vibrarmos em amor. A doação é um desses recados diários que se transformam numa estrada de constante renovação interior. A energia que podemos sentir ao fazer o bem para alguém pode reverberar em nós de uma forma muito potente.Pensem nisso e visitem um site muito interessante de mulheres que resolveram se conectar com a sua verdadeira essência. É possível vibrar no amor através da doação ao próximo. Bjs e fiquem com Deus meus queridos leitores https://www.beesoflove.com.br


BEES OF LOVE



91 visualizações

Copyright  Absolute Rio. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.  Site art by MARISA ARAUJO