"Bolsonaro acaba e Nelson Rodrigues continua", diz Daniel Filho no Festival do Rio


A sessão de gala do filme 'Boca de Ouro', baseado na obra de Nelson Rodrigues, dirigido por Daniel Filho, que faz parte da programação do Festival do Rio, lotou o Cine Odeon Claro na noite de sábado, dia 14.

Malu Mader, que interpreta a Dona Guigui na história, falou da importância do Festival do Rio: "A gente cria uma relação com o Festival, meio como se fosse nosso também, né? 'Nosso', que digo, não só como atriz, como carioca. E passa a fazer parte da agenda, e é importante para a cidade economicamente, para o turismo, para alegrar a cidade, que está tão triste, tão detonada."

O ator Marcos Palmeira, protagonista da nova versão do longa, opinou sobre o mesmo assunto: "A sociedade civil, quando ela se organiza, as coisas acontecem. É um festival que veio do apoio de todo mundo para que acontecesse. Então não adianta achar que vão cortar a cultura. Você não corta uma coisa que as raízes não param de crescer. É uma burrice você querer estancar um rio água morro abaixo. Cultura é isso, é morro abaixo o tempo inteiro, e vai vindo. E sai da frente que a gente vai atropelar."

Já Daniel Filho falou um pouco sobre como a refilmagem se compara com a versão de 1963, dirigida por Nelson Pereira dos Santos, na qual trabalhou como ator: "Tentei manter o mesmo espírito que o Nelson [Pereira dos Santos] mantinha no filme um, enquanto eu filmava. O Nelson filmou a peça, e eu fiz a mesma coisa que ele. Não copiando o filme do Nelson, mas, sim, cinquenta anos depois, fazendo outra vez uma peça, que é mais importante do que eu, ou Nelson Pereira dos Santos. O mais importante de todos é o Nelson Rodrigues. Portanto, Nelson Rodrigues será relido para todo o sempre. Bolsonaro acaba e Nelson Rodrigues continua."


0 visualização

Copyright  Absolute Rio. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.  Site art by MARISA ARAUJO