top of page

Prêmio UBC 2022 - União Brasileira dos Compositores

Alceu Valença é o ganhador da Sexta edição do Prêmio UBC.

A honraria será entregue em cerimônia com homenagens ao artista,

com apresentações de grandes artistas, dia 08 de novembro, no Rio de Janeiro.


“Tu vens, tu vens, Eu já escuto os teus sinais”. Os versos imortais de Alceu Valença darão o tom de uma merecida homenagem a um dos maiores artistas brasileiros. A União Brasileira dos Compositores (UBC) realizará a sexta edição do Prêmio UBC, em uma cerimônia repleta de surpresas para Alceu. Autor de mais de 300 canções registradas, o artista receberá o Prêmio do Compositor Brasileiro, dia 08 de novembro, em cerimônia na sede da entidade, no Rio de Janeiro.


“Recebo com muita alegria a homenagem da União Brasileira dos Compositores. É um prêmio que estendo aos cantadores, aboiadores, versejadores e violeiros do Brasil profundo, que constituem a matéria prima da minha música. O que faço muitas vezes é ligar essas referências na tomada, aquilo que Luiz Gonzaga definiu como uma banda de pífanos elétrica. Primeiro sou são bentense, depois pernambucano, brasileiro e cidadão do mundo. É este o reconhecimento que a UBC confere a mim e todo o manancial de identidade que minha obra traduz”, afirma Alceu Valença.


A União Brasileira de Compositores, maior sociedade de gestão coletiva de direitos autorais do país, criou o Prêmio UBC em 2017. Em sua estreia, o homenageado foi Gilberto Gil. Nos anos seguintes, Erasmo Carlos, Milton Nascimento, Herbert Vianna e Djavan receberam a honraria. Agora, o Prêmio do Compositor Brasileiro seguirá em boas mãos.

Marcelo Castello Branco, CEO da UBC, enumera algumas das muitas características marcantes do artista. “Alceu é autor visionário, revolucionário nato, doce. Sua música tem a luminosidade de muitos Brasis , é itinerante na sua genialidade aparentemente simples mas generosa. Não à toa, continua cativando novas geraçōes e públicos. Estamos honrados de contar com Alceu no Prêmio UBC , em sua sexta edição“, afirma.


Paulo Sérgio Valle, diretor presidente da UBC, faz coro: “Alceu Valença é um dos artistas mais importantes da música brasileira. A União Brasileira de Compositores tem orgulho de conferir a este grande artista o seu anual ‘Prêmio UBC’ ”, complementa o autor de mais mil composições e centenas de hits como “Evidências”, “Samba de Verão”, “Essa tal liberdade” e “Se eu não te amasse tanto assim”.


Aos 76 anos, Alceu preserva na poesia de cada verso e na energia que entrega em cada apresentação, o espírito do jovem criativo e inquieto que, aos 23 anos, desistiu da carreira de advogado e jornalista que trilhava no Recife, para dedicar-se integralmente à música, sua maior vocação. Após mudança para o Rio de Janeiro, em 1971, o artista gravou seu primeiro disco no ano seguinte, ‘Quadrafônico’, inaugurando a parceria com Geraldo Azevedo. Mas foi em 1980, com o lançamento do arrebatador ‘Coração Bobo’, que o Alceu ganhou as rádios de todo o Brasil, entrou para o panteão da MPB e de lá nunca mais saiu.


Desde então, além do estilo único de interpretar as próprias canções, o talento autoral de Alceu também ganhou as vozes de intérpretes como Elba Ramalho, Maria Bethânia, Luiz Gonzaga, Ney Matogrosso, Alaíde Costa, Lenine e Os Paralamas do Sucesso. Entre os grandes hits do compositor estão músicas que entraram no imaginário da cultura popular brasileira como “Anunciação”, “La Belle de Jour”, “Tropicana”, “Girassol”, “Coração Bobo” e “Táxi Lunar”.

Autor de 311 canções registradas na UBC, Alceu Valença fez do seu cancioneiro uma verdadeira enciclopédia de sonoridades, expressões artísticas e estéticas da música nordestina, especialmente a pernambucana. Sua obra não apenas reúne, mas apresentou a boa parte do Brasil, elementos do frevo, maracatu, baião, cocos e repentes. Aliando tradição e modernidade, Alceu construiu uma obra ao mesmo tempo simples e sofisticada, levando para o mundo a diversidade da cultura brasileira. Com 54 álbuns lançados, sendo 31 de estúdio, 11 ao vivo e 12 coletâneas, Alceu tem o reconhecimento não apenas de milhares de fãs, mas também da indústria musical. O artista foi quatro vezes indicado ao Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música de Raízes Brasileiras (2001, 2014, 2016 e 2022). Além de ter sido vencedor de diversos prêmios como o prestigiado Prêmio da Música Brasileira (2002 e 2015). Artista multifacetado, Alceu desbravou ainda o universo do cinema, assinando direção, roteiro e trilha musical do longa “Luneta do Tempo”, uma história de cangaço com diálogos em ritmo de cordel, A produção levou os prêmios de Trilha Sonora e Direção de Arte no 42º Festival de Cinema de Gramado.




Prêmio UBC 2022 celebra os 80 anos da entidade terá apresentações ao vivo de mais de 10 grandes nomes da música brasileira, com curadoria de Zé Ricardo


A noite do Prêmio UBC 2022 promete ser mesmo de muitas emoções para Alceu. A festa para 150 convidados reunirá um time de peso da música brasileira na Casa UBC. Na ocasião, Alceu verá suas composições, em versões inéditas, interpretadas ao vivo por mais de 10 grandes nomes de diferentes gerações da música brasileira. As apresentações estão guardadas a sete chaves e serão surpresa para os convidados e até para o homenageado. A direção musical e escolha do repertório estão a cargo do diretor artístico Zé Ricardo, que assina a curadoria do Palco Sunset do Rock in Rio. Após a cerimônia as apresentações e depoimentos serão disponibilizadas nas redes sociais da UBC.


O Prêmio UBC 2022 faz parte das comemorações pelos 80 anos da UBC, que soma mais de 50 mil artistas entre seus associados. Com um grande homenageado, repleto de estrelas e uma curadoria artística cuidadosa, não há dúvidas de que o Prêmio UBC 2022 será uma calorosa festa.

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page