O poder do perdão

Atualizado: 25 de Nov de 2020


"Sou Ana Claudia Vaz, Terapeuta Sistêmica/Serv.Fed/Escritora/Mãe do Raphael“.


Muito se fala a respeito do perdão.


Palavra de seis letras que tem sua origem etimológica no latim, “per donare” significados “per” total, completo “donare” doar entregar.


Um dom levado a perfeição.


Em grego a palavra perdão se escreve “aphíemi” termo que significa “ deixar ir”.


Falar de perdão numa sociedade individualista e bélica como a nossa é um grande desafio.

Muitas pessoas confundem o o significado da palavra perdão.


Primeiramente quero dizer que perdoar alguém não significa necessariamente voltar a conviver com esse alguém. Muitas vezes o mal sofrido foi tão grande e a pessoa que nos magoou possui valores tão diferentes dos nossos que um convívio pode se tornar inviável.


Nesses casos que convivência inexiste, a educação de um cumprimento a distância pode ser possível.


São muitas as dores que permeiam nosso mundo, difamações, agressões, estupros, assaltos, traições, mentiras, assassinatos, ameaças, brigas e outras causas variadas que criam mágoas que parecem durar uma vida inteira.


São sofrimentos reais e tão palpáveis permanecem por muitos anos fincados em nosso ser, se nada fizermos a esse respeito.


A ausência do perdão pode realmente nos adoecer.

Existe uma gama de estudos científicos que alertam sobre isso.


Mas como perdoar alguém?


A boa novidade é que perdoar é possível.


Segundo um estudo do Greater Good Science Center( Centro de Ciências do Bem Maior) da Universidade de Berkeley nos EUA, o perdão pode melhorar nossa saúde em todos os sentidos.


É um remédio que atua em instâncias que vão desde a qualidade de sono até a fadiga.


Pesquisadores descobriram que a limpeza das emoções negativas desempenha um papel importante para a manutenção do bem estar.


A prática do perdão se mostrou capaz de diminuir a pressão arterial em diversas pesquisas, trazendo também benefícios ao sistema imunológico.


No encontro de 2011 da Sociedade de Medicina Comportamental dos EUA, a pesquisadora Amy Owen da universidade de Duke apresentou uma pesquisa com portadores do vírus HIV que exercitavam a prática do perdão, o nível de células CD4 desses pacientes estava maior.


Essas células são uma parte importante do sistema imunológico.


A cultura judáica reserva um dia especial para a prática do perdão, o Yom Kippur.


Os cristãos são exortados ao exercício do perdão no livro de Lucas, capítulo 6.


Várias religiões pregam o perdão como necessário a uma vida mais plena e feliz.


A ciência estuda o perdão como fonte de longevidade e saúde.


Vale a pena refletir sobre o tema.


E segue uma dica, se você não tem religião e não acredita em Deus, entregue ao universo o perdão que você precisa liberar, procure um lugar na Natureza que você goste, pode ser uma praia, uma floresta, uma cachoeira, ou até seu próprio quarto com a janela aberta.


Se conecte com a brisa, respire fundo e peça que a força que criou aquele local libere o perdão e limpe o seu coração.


Será a força criadora de todas as coisas agindo a seu favor.


Você estará conectado com a sua escolha de perdoar alguém e perdoar a si próprio.


Se você acredita em Deus fica mais fácil liberar o perdão através da oração.


Ore para que Deus transforme o seu coração liberando perdão para si mesmo e para quem o feriu.


Muitas vezes não perdoamos a nós mesmos e carregamos fardos desnecessários.


Medite, respire e entregue.

Sua saúde vai melhorar.

Tenha certeza disso.

Faça esse exercício várias vezes, um dia você acordará mais leve.

Tenha certeza disso.

Bjs e fiquem com Deus meus queridos leitores


“Eu sou uma eterna apaixonada por palavras, músicas e pessoas inteiras.“ Clarice Lispector




52 visualizações0 comentário

Copyright  Absolute Rio. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.  Site art by MARISA ARAUJO