top of page

Fábio Arruda: "Paris respira Olimpíadas"

Consultor de etiqueta passou duas semanas na capital francesa e indica o que viu de melhor por lá.

Paris já está em festa, aguardando a realização de mais uma edição dos Jogos Olímpicos, em julho, depois de ter sediado as competições esportivas em 1900 e 1924. Cem anos depois do último evento, a capital da França está em verdadeira ebulição, como conta o consultor de etiqueta e comportamento Fábio Arruda. Ele acaba de retornar de viagem por lá, para rever e conhecer novos lugares; em pautas, muita cultura, gastronomia e curiosidades.


"Diversos monumentos estão em obras, porque vários deles vão sediar também modalidades das Olimpíadas", diz o consultor. "O Palácio de Versailles, por exemplo, vai receber as provas de salto a cavalo; já a maratona vai passar por toda a cidade, inclusive junto à pirâmide do Louvre. A fonte da carruagem de Apolo está de volta a Versailles, depois da restauração que durou anos. Há um clima de expectativa total e todos esperam um turismo muito presente".


Fábio foi a dois restaurantes do Hotel Cheval Blanc - o Le Tout Paris e o Langosteria - e recomenda. "São propostas bem diferentes, mas ambos bombando, badaladíssimos, apesar de um ao lado do outro. Óbvio que tudo só se faz com reserva. Estive também no L'ombre, um lugar maravilhoso, que fica aos pés da Tour Eiffel, onde se pode ver o piscar das luzes da torre".


E há muito mais a conferir na Cidade Luz, segundo Fábio Arruda. "Imperdível a loja da Hermès, na Rue de Sèvres. Primeiro, porque a arquitetura é espetacular; e o café que eles abriram ali é muito charmoso. Aliás, a loja fica na antiga Piscine Lutetia (de 1935); o espaço foi todo  reformado e ficou um lugar lindo. Vale a pena a visita à loja e tomar um café, um aperitivo, comer um doce. Assim como a Fundação Louis Vuitton, que está com uma exposição retrospectiva dedicada a Mark Rothko (1903-1970). São 115 obras das maiores coleções internacionais. Também vale conferir uma instalação no Bon Marché, em frente à Medalha Milagrosa, com esculturas gigantes de Sarah Andelman. Lindas".

Passeando pela Avenue des Champs-Élysées, o consultor de etiqueta deu uma "paradinha no L'occitane Café, na área externa, um lugar muito simpático". E acrescenta: "Agora, garantido mesmo como agito festivo em todos os dias da semana é a Rue de Buci, com muitos restaurantes de frutos do mar expostos nas galerias térmicas; muito gostoso, você compra por peso, é muito interessante. A Maison de la Truffe, como sempre, super badalada com uma comida divina. Claro que tem que passar pela lojinha depois e garantir umas trufinhas", indica. 


Fábio Arruda também circulou por pontos históricos e turísticos. "Ainda acho sempre uma boa opção para quem visita o Louvre - reforço, sem reserva antecipada é impossível - vale a pena sentar no Le Café Marly. "A expectativa também é grande com a previsão de reabertura da Notre Dame (que sofreu um grande incêndio há cinco anos) justamente no período das Olimpíadas", completa.



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page