top of page

Cerimônia de encerramento do Festival do Rio 2022

Por ocasião da cerimônia de encerramento, foram anunciados os ganhadores

dos troféus Redentor e do Prêmio Felix do Festival do Rio 2022.


A Cerimônia de Premiação da Première Brasil do Festival do Rio reuniu nomes novos e consagrados do cinema nacional na noite deste domingo, dia 16, no Cine Odeon - CCLSR.

A atriz e cantora Samantha Schmütz e o ator Ícaro Silva foram os apresentadores da festa, que foi por diversas vezes interrompida pelo aplausos da plateia desde a sua abertura, quando a dupla cantou à capela uma seleção de canções brasileiras de trilhas de filmes exibidos no festival, terminando com a icônica 'Andança', eternizada por Beth Carvalho.

Nesta ocasião, foram anunciados os ganhadores dos troféus Redentor e do Prêmio Felix do Festival do Rio 2022. A diretora de programação do Festival do Rio, Ilda Santiago, comemorou a presença de tantos realizadores, falou da importância da reconexão do público com o cinema e desejou:


"... Que o Festival continue sendo um lugar da inclusão, do acolhimento e

onde todos são vistos na tela e respeitados pelo que são".


A diretora Walkiria Barbosa completou falando sobre a riqueza dos debates no RioMarket e o sucesso das rodadas de negócios.

A cerimônia foi aberta com a entrega do Troféu Redentor para os vencedores da Mostra Novos Rumos.

Os discursos foram marcados por emoção e falas políticas, não só dos premiados mas também do jurados. A diversidade e a representatividade estiveram presentes em toda a premiação. Como parte do Prêmio Felix, para obras com temática LGBTQIA+, o ator Paulo Gustavo foi homenageado com o Prêmio Suzy Capó, que será entregue à sua mãe, Déa Amaral, pela apresentadora Samantha Schmütz.

Um autista ganhou na categoria de Melhor Ator Coadjuvante: Timothy Wilson, por 'Fogaréu'. Uma travesti faturou na categoria Melhor Atriz: Kika Sena, por 'Paloma'.

Já o orixá Exu é o tema do Melhor Longa Documentário vencedor: 'Exu e o Universo', de Thiago Zanato.

O principal prêmio da noite foi para 'Paloma', filme de Marcelo Gomes sobre uma mulher trans que sonha em se casar na igreja, que levou o troféu de Melhor Longa de Ficção da Première Brasil, além de Melhor Filme pelo Prêmio Felix.


"Nós somos a resistência, essa resistência que se formou… que sempre existiu,

mas que se tornou atuante nos últimos 4 anos. Uma resistência cultural, política,

uma luta contra o racismo, contra a transfobia e contra a homofobia”,

disse João Vieira Júnior, produtor do longa-metragem.



Confira abaixo a lista completa de premiados do Festival do Rio:

Première Brasil O júri da Première Brasil é composto por:

- Antônio Pitanga (presidente),

- Clélia Bessa,

- Andréia Horta,

- João Jardim,

- Bernard Payen e

- Eleonora Granata-Jenkinson. Melhor longa de ficção: Paloma, de Marcelo Gomes (Carnaval Filmes) Melhor longa documentário: Exu e o Universo, de Thiago Zanato (Em Caliente Films) Menção honrosa do júri: 7 Cortes de Cabelo no Congo, de Luciana Bezerra, Gustavo Melo e Pedro Rossi Prêmio Especial do Júri: Mato Seco em Chamas, de Adirley Queirós e Joana Pimenta (Cinco da Norte) Melhor direção de ficção: Julia Murat, por Regra 34 Melhor direção de documentário: Juliana Vicente, por Diálogos com Ruth de Souza Melhor fotografia: Joana Pimenta, por Mato Seco em Chamas Melhor roteiro: Carolina Marcowicz, por Carvão Melhor direção de arte: Marines Mencio, por Carvão Melhor montagem: Matheus Farias, por Propriedade Melhor atriz coadjuvante: Aline Marta, por Carvão Melhor ator coadjuvante: Timothy Wilson, por Fogaréu Melhor ator: Dario Grandinetti, por Bem-vinda, Violeta! Melhor atriz: Kika Sena, por Paloma Melhor curta: Escasso, de Clara Anastácia e Gabriela Gaia Meirelles Premiere Brasil Novos Rumos O júri é composto por

- Sara Silveria (presidente),

- Alice Marcone,

- Dina Salem Levy e

- Eduardo Ades. Melhor longa: Três Tigres Tristes, de Gustavo Vinagre Melhor direção: Leonardo Martinelli por Fantasma Neon Prêmio Especial do Júri: Maputo Nakuzandza, de Ariadine Zampaulo Melhor curta: Curupira e a Máquina do Destino, de Janaina Wagner

Prêmio Felix O júri do Prêmio Felix é composto por:

- Ailton Franco Jr (presidente),

- Marcio Debellian,

- Mayara Aguiar e

- Luiza Shelling Tubaldini. Melhor Filme Brasileiro: Paloma, de Marcelo Gomes Melhor Documentário: Corpolítica, de Pedro Henrique França Menção Honrosa: Não é A Primeira Vez que Lutamos pelo Nosso Amor, de Luis Carlos de Alencar Melhor Filme Estrangeiro: Meu Lugar no Mundo (Mi Vacío y Yo), de Adrián Silvestre Prêmio Especial do Júri: Fogo-Fátuo, de João Pedro Rodrigues Homenagem - Prêmio Suzy Capó Personalidades do Ano para o ator e comediante Paulo Gustavo, in memoriam

bottom of page