Filme de Bárbara Paz lota o Odeon, no Festival do Rio


A première do documentário 'Babenco - Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou', que faz parte da programação do Festival do Rio, agitou o Cine Odeon Claro na noite de domingo, dia 15.

O filme conquistou neste ano, no Festival de Veneza, o Leão de Ouro, prêmio de Melhor Documentário sobre cinema 'Venice Classics' e marca a estreia de Bárbara Paz como diretora de cinema. É um retrato intimista do saudoso cineasta Hector Babenco, que foi casado com a artista.

Bárbara definiu, em poucas palavras, a obra: "É um filme de amor ao olhar de amor sobre o outro, é um filme de amor ao cinema, amor à vida - porque esse homem [Babenco] amava a vida mais que tudo."

"É muito emocionante. A última vez que a gente viu o Babenco foi aqui, com 'Meu Amigo Hindu', e hoje assistindo a este epitáfio. Artista é isso, pega a dor e transforma em arte - e não qualquer arte, né? Representando a gente lá fora, num momento de resistência", disse Mateus Solano, um dos convidados para a sessão.

Atendendo ao chamado dos empresários e promoters, Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho, a classe artística compareceu em peso à pré-estreia.


0 visualização

Copyright  Absolute Rio. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.  Site art by MARISA ARAUJO