SEMANA NACIONAL DE COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, no Oi Casa Grande.


Aconteceu o 3º dia de atividades da SEMANA NACIONAL DE COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, no Oi Casa Grande. Leblon

Orquestrada pelo CEAP em parceria com a CCIR, evento foi alusivo ao dia 21 de janeiro, dia Nacional de Combate á Intolerância Religiosa. Ivanir dos Santos finaliza atestando que: "O evento tem por objetivo trazer reflexões sobre o tema da intolerância religiosa, na cultura, na esfera dos direitos. Por isso, procuramos convidar pessoas dentro e fora do ambiente religioso para dialogar sobres esses temas".

O projeto realizou dia 21 de janeiro, solenidade no ASA. Dia 24 - II Seminário Liberdade Religiosa, Democracia e Direitos Humanos, no IFCS, com um séria de debates e Baile Black Bom, em frente ao IFCS e fechando a grade de ações no Oi Casa Grande, com o Festival Cantando a Gente se Entende.

E ontem- dia 28 - o Festival contou com abertura do coral yorubá Cia Musical Awurê, com o duo André e Ricardo Szpilman, uma das famílias mais tradicionais de músicos judeus, onde realizaram uma excelente integração em estilos musicas diferentes. Ogan Kotoquinho arrasou cantando "Cordeiro de Nanã" (Os Tincoãs). O Grupo Awurê, também de destacou com uma magistral apresentação de Arifan Junior e Fabíola Machado e Mário Broder também mandaram ver no palco. Os cicerones da noite Sami Brasil - instituto Black Bom e o diretor Brunno Rodrigues fizeram as honras e apresentação de cada convidado. Brunno apresentou um compacto do documentário sobre a 11ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que aconteceu em setembro, em Copacabana, o teaser traz depoimentos ainda do Padre Fábio de Mello.

Mas o que chamou mais atenção foi o fala emocionada do Pastor Kleber Lucas, dirigente da Igreja Batista Soul, na Barra, ao relatar infância simples, mas acolhido por diferentes segmentos religiosos. "Cresci e aprendi a viver dentro desse pluralismo, com grupos evangélicos e de matriz africana..", comentou o músico gospel, durante sua apresentação no palco. Tunico da Vila, leia-se filho do Martinho da Vila, atacou com pot-pourri com "Sino da Igreja / Tem Pena Dele / Vestimenta de Caboclo" (domínio público), ofereceu ao pastor Kleber Lucas a música: "Casa de Bamba" (Martinho da Vila), a platéia foi ao delírio. Mas o ponto alto ficou com a música cantada por Kleber e Tunico da Vila (adepto do candomblé), que embalaram “Andar com Fé“ de Gilberto Gil, e todos os músicos se esbaldaram no palco. Na platéia, Danielle Favatto (mulher kleber Lucas), Luiz Antônio Pillar (Diretor Tv Globo), Fátima Damas (CEUB), Paulo Maltz (Diretor de Assuntos Inter-religiosos da Fierj), Diane Kuperman, judeus, evangélicos, católicos, entre outros diversos representantes religioso e até ateus. Todos saíram de alma lavada, com muito axé, abençoados e encantados.

Fotos de Henrique Esteves


15 visualizações

Copyright  Absolute Rio. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.  Site art by MARISA ARAUJO